Dom Francisco de Sales: 01 ano de Episcopado

14 ago 2017

DOM FRANCISCO DE SALES – Sicut qui Ministrat“:  01 ANO DE EPISCOPADO

Damião Fernandes dos Santos[1]

            No dia 14 de agosto de 2016, na cidade de Araripina/PE, fora ordenado como Bispo Diocesano desta Diocese Centenária, Dom Francisco de Sales O.Carm. Portanto, hoje celebramos o seu primeiro de ano de Ordenação Episcopal, que traz marcado na sua alma de pastor, marcando todo um itinerário de vida e prática ministerial, o lema Sicut qui Ministrat –”Como aquele que serve” (Lucas 22,27). Tal lema torna evidente a disposição interior de uma total e absoluta entrega ao serviço do Povo de Deus e da Igreja como Bispo e Pastor desta grei confiada por Aquele que o chamou no transcorrer do Ano da Misericórdia proclamado pelo Papa Francisco como coroação das celebrações de aniversário de 50 anos do Concilio Vaticano II. Como disse o próprio Dom Francisco no seu discurso de posse que esse fato, “confere àquele que foi escolhido uma grande responsabilidade em sua missão de Pastor e delineia horizontes bem concretos para poder pensar a vida e o dinamismo da porção da Igreja que lhe foi confiada”. Diante de uma evidência epifânica como sinal do Espírito, é possível afirmar que a nomeação de Dom Francisco de Sales para a Diocese Centenária de Cajazeiras, representa a assistência oportuna da Misericórdia de Deus. “(…) estou convicto de que é nosso dever, enquanto Igreja Particular, afirmar e assumir a misericórdia como nota fundamental de nossa identidade e de nossa ação pastoral”, afirmara Dom Francisco de Sales em sua homilia de posse como Bispo de Cajazeiras.

Celebrar 01 ano de Ordenação Episcopal de Dom Francisco de Sales é louvar a ação prodigiosa de Deus que não cessa de acompanhar e conduzir a sua Igreja e o seu povo por meio da sua zelosa e cuidadosa providência, onde por meio do seu Ministério Episcopal, estando no meio do seu povo “como aquele que serve”, fará desta Igreja um oásis de misericórdia (MisericordiaeVultus, 12) para todos aqueles aquelas que a buscarem, fazendo-se cada vez mais próxima de toda pessoa e das suas realidades humanas e de seus clamores.  

Celebrar 01 ano de Ordenação Episcopal de Dom Francisco de Sales, não é ainda celebrar a realização de grandes projetos pastorais, visto ainda ser um Episcopado em seus primeiros passos. Pois, como assim afirmara o próprio Dom Francisco, que é necessário que “eu possa entrar no ritmo na caminhada da Diocese, com a consciência de um aprendiz através da escuta, do diálogo e da habilidade de cadenciar o meu passo com o compasso daqueles que já percorrem o caminho e que são diretamente responsáveis pelo dinamismo pastoral e pela vitalidade de nossa Diocese”. Portanto, celebrar hoje o seu primeiro ano de ordenação episcopal é celebrarmos ao mesmo tempo a vida de um Pastor que deseja entrar na cadência da caminhada da diocese por meio de um espírito de escuta e diálogo. Está claro, que celebrar 01 ano de Ordenação Episcopal de Dom Francisco de Sales é sobretudo deixarmos que a nossa alma se encha de uma fé expectante de uma esperança confiante nos sonhos e desígnios de Deus.

Celebrar 01 ano de Ordenação Episcopal de Dom Francisco de Sales, é ao mesmo tempo celebrarmos o sonho da construção de um novo rosto para a Igreja Diocesana, a partir de alguns traços de um desenho de Igreja que nas palavras do próprio Dom Francisco, será possível construir a partir “da riqueza das nossas experiência de fé, com a diversidade própria de nossa realidade eclesial, com a participação consciente e responsável de cada um de nós, em atitude de total abandono ao Espírito, alma da Igreja, que suscita o novo no coração daqueles que se deixam por Ele conduzir”. (Discurso de posse de Dom Francisco de Sales em 4 de setembro de 2016).

            E por fim, celebrar 01 ano de Ordenação Episcopal de Dom Francisco de Sales é aceitar aquele convite que em seu discurso de posse ficou delineado alguns traços do desenho da Igreja que é parte do seu projeto Episcopal para todos nós filhos e filhas desta Igreja Particular da qual a um ano ele fora ungido Pastor. Tal convite “de sonharmos com uma Igreja que não cai na tentação de querer brilhar com luz própria. (…); Uma Igreja que bebe na fonte viva da Palavra de

Deus, que se deixa nutrir e libertar pela Palavra (…); Uma Igreja que modela sua capacidade de doação na entrega total do seu Senhor e coloca a Eucaristia como centro e ápice de sua vida e de sua missão (…);Uma Igreja que anuncia o Evangelho com a consciência de que “evangelizar não é um ato individual e isolado, mas profundamente eclesial, um ato da Igreja”(…); Uma Igreja de porta e coração abertos para acolher a todos, que não privilegia nenhuma categoria e manifesta sua maturidade como comunidade cristã, no acolhimento, promoção e incentivo da fecundidade dos carismas suscitados (Cfr. LG,12). Uma Igreja capaz de nominar as novas e velhas pobrezas e se aventurar com risco e audácia para ajudar resgatar e promover os pobres (…); Uma Igreja comprometida em realizar a passagem de uma “pastoral de conservação a uma pastoral decididamente missionária” (…) (Discurso de posse de Dom Francisco de Sales em 4 de setembro de 2016).

 

Parabéns Dom Francisco de Sales pelo seu primeiro ANO de Ordenação Episcopal e primeiro ano como Pastor à frente da Diocese Centenária de Cajazeiras.

 

[1] Graduado em Filosofia. Especialista em Filosofia da Educação (FESC-FAFIC). Mestre e Doutorando em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (PPGE/UFPB). Professor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cajazeiras (FESC/FAFIC). Autor do livro COISAS COMUNS: o sagrado que abriga dentro (Penalux, 2014).

Comentários

Nome

E-mail

Comentário