Dom Francisco de Sales participa do Congresso da Pastoral da Saúde 2017

3 jul 2017

Nos dias 30/06 e 01/07, aconteceu o Congresso da Pastoral da Saúde 2017. O evento, realizado no Centro Mariópolis Santa Maria, em Igarassu, Litoral Norte de Pernambuco, contou com a Presença do Bispo Referencial da Pastoral da Saúde do Regional NE II da CNBB, Dom Francisco de Sales Bispo de Cajazeiras, agentes pastorais, profissionais de saúde, religiosos e convidados de vários locais do país. Conto com mais de 150 pessoas, promoveu diversas atividades como palestras, mesas redondas, debates, além de divulgar o Prêmio da Pastoral da Saúde 2017.

Durante o evento vários assuntos da área de saúde foram abordados como: visão pastoral nos conselhos de saúde, segurança alimentar e nutricional, saúde e o Sistema Único de Saúde (SUS), diagnóstico precoce da hanseníase, entre outros. Dentre esses, alguns foram destaques na visão de agentes pastorais. “Eu vou destacar as palestras sobre saúde e SUS e políticas públicas e o trabalho das reformas no âmbito institucional. Elas vão nos ajudar nos trabalhos da paróquia fazendo com que os fies saiam da condição de indivíduos e passem a serem sujeitos, ou seja, participar de uma democracia participativa e não representativa”, pontuou o agente pastoral da Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Madalena, Alexandre Teles.

Para uma das palestrantes, a PhD em dermatologia e Medicina Tropical, Mecciene Mendes, o Congresso da Pastoral da Saúde é de extrema importância. “Com uma programação eclética e cultural ele tornou o tema da hanseníase menos árido e menos pesado. Eu vi muitas possibilidades de conhecimentos, e, aprendendo mais, esse grande encontro nos fortalece. Parabéns a Pastoral pela iniciativa”, enalteceu.

Outro profissional da saúde presente no evento, o dermatologista Francisco Almeida, trouxe orientações aos agentes pastorais em relação ao diagnóstico da doença. “A principal ação a ser feita é o que nós estamos fazendo aqui hoje: educar, facilitar o reconhecimento das pessoas que não são médicas, mas que têm atuação nas comunidades para caso seja identificado, essas pessoas sejam encaminhadas a realizarem o tratamento no posto de saúde”.

De acordo com o coordenador da Pastoral da Saúde NE2, Vandson Holanda, dos vários temas e atividades do encontro o maior destaque é a hanseníase. “Este é o maior congresso que fizemos até hoje em quantidade de pessoas e o feedback que estamos recebendo tem sido muito positivo. Já entre os temas em destaques, há uma sensibilização com a temática da hanseníase porque nossa região do Nordeste é bastante afetada pelo problema da doença, diferente da Europa, por ter a questão social econômica bem melhor que a nossa. Então, tratar da hanseníase não é só tratar da doença em si, é se preocupar com todo o contexto que a pessoa vive para reintegrá-la no contexto social”, reforçou. Também presente no encontro, o vice-coordenador Nacional da Pastoral da Saúde, Antônio Pitol, elogiou o evento. “Eu avalio de forma muito positiva e só posso parabenizar e agradecer a alegria desse convite de poder estar presente aqui”, enalteceu.

Comentários

Nome

E-mail

Comentário