Missa do Crisma: “Permanecer no primeiro amor, ser alegre, fiel e testemunhar o Cristo”

3 abr 2015

DSCN6150

Na manhã de ontem, 02 de abril, a Catedral de Nossa Senhora da Piedade reuniu na companhia do seu bispo Dom José, todo o clero diocesano, religiosos e uma boa representação de leigos de cada paróquia que acompanharam seus respectivos padres.

A Missa do Crisma, também conhecida como Missa dos Santos Óleos, acontece todos os anos nas Igrejas Catedrais onde o Bispo que preside aquela Igreja Particular, consagra os óleos do Batismo, dos Enfermos e do Crisma, estes serão levados pelos padres para que administrem os Sacramentos. Outro ponto importante da Celebração é a renovação das Promessas Sacerdotais da parte dos Sacerdotes diante do Bispo.

“Esta é a Missa da unidade porque ao redor do bispo está o presbitério e todo o povo de Deus.” – disse o bispo referindo-se ao sentido desta Celebração.

Ouça a homilia completa: Aqui.

Em sua reflexão, Dom José falou que devemos nos assemelhar a missão de Jesus que é o ungido de Deus pela ação do Espírito Santo, para anunciar o ano da graça. “Por isso, nós participando da sua missão, temos que procurar anunciar a boa nova, com a Palavra sim, mas, sobretudo com a vida, com o exemplo, com o testemunho. E de fazer o bem a quem precisar em todas as dimensões. É assim que estaremos participando de verdade do Cristo Sacerdote.”

DSCN6148Voltando-se para os padres, continuou: “Mas nós, queridos padres, participamos de um modo especial da missão de Cristo, também por um Sacramento especial, e hoje nós celebramos o nosso dia – a Instituição do Sacerdócio -, para que a missão de Cristo pudesse chegar a todos os lugares e a todas as pessoas. É graça e é dom de Deus que nós devemos acolher e cooperar”.

Dom José direcionou a sua homilia focando três aspectos: a ALEGRIA, a exemplo do que o Papa Francisco tanto vem nos dizendo. “Alegramos por sermos sacerdotes, alegrarmos por participarmos de modo tão intima e tão especial da missão de Cristo.”

“Nós podemos ter problemas, ter dificuldades, ser caluniados, mas não podemos perder a alegria interior” – disse.

Outro ponto tocado pelo bispo foi sobre a FIDELIDADE. E nós nos chamamos todos, fieis católicos. E aquele que recebeu uma missão especial, participando do Cristo Sacerdote, Profeta e Pastor como cabeça do corpo místico da Igreja, nós temos que procurar ser fieis.

DSCN6163“Permanecer no primeiro amor, nós não podemos esquecer que se nós demos o sim um dia, foi porque testemunhamos e vivemos o amor ao Cristo que não pode esfriar-se, não pode congelar-se, não pode perder-se. Por isso temos que estar constantemente vivendo este primeiro amor”,

– e advertiu: “quando se perde o primeiro amor, talvez a fidelidade já não seja tão fácil”.

Por fim, a outra palavra utilizada por Dom José foi o TESTEMUNHO. “Nós somos sacerdotes em todo momento, não somente quando celebramos os atos religiosos ou sacramentais.”

E mais uma vez nos surpreendeu: “Nós não temos vida privada, embora tenhamos vida particular. Somos consagrados e somos, portanto homens de Igreja que devemos testemunhar essa nossa fé e esta nossa missão em todo o momento, e todo lugar, em todas as circunstâncias, de todos os modos”.

Dom José ainda falando do testemunho disse: “É bonito quando o povo percebe isso, nosso padre é padre de verdade”.

DSCN6190

Após a homilia, o Clero renovou diante do Bispo suas promessas sacerdotais, revivendo o dia em que prestaram obediência ao Bispo e fidelidade ao ministério.

Em seguida, proferiu a oração de bênção dos Óleos e Consagração do Crisma.

Comentários

Nome

E-mail

Comentário